40º Tanabata Matsuri ou Festival das Estrelas no bairro Liberdade

SP da história SP do turismo

Em sua 40ª edição, o Tanabata Matsuri ou Festival das Estrelas, ocorre tradicionalmente no bairro da Liberdade, e neste ano, também celebrou os 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil.

Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas ou Festival da Sétima Noite

O Japão é palco de uma grande quantidade de festivais durante o verão, e um bastante popular e esperado pelos japoneses é o Tanabata Matsuri, conhecido também por outros nomes como Festival do Tanabata, Festival das Estrelas, ou ainda Festival da Sétima Noite.

O festival teve início há mais de 1.150 anos, na Corte Imperial, e a data tornou-se feriado nacional em 1603.

Realizado em várias cidades, ou no dia 7 de julho ou 7 de agosto, que é em torno do sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, e também, para aproveitar as férias de verão das escolas.

Tanabata Matsuri – No Brasil

É realizado desde 1979 pela ACALAssociação Cultural e Assistencial da Liberdade e pela Associação da Província de Miyagi, na praça da Liberdade-Japão, região central de São Paulo.

As ruas e a praça do bairro são decoradas com grandes ramos de bambu que recebem a ornamentação de enfeites coloridos de papel que simbolizam as estrelas.

Nesses bambus são pendurados os tanzaku, pequenos pedaços coloridos de papel onde as pessoas colocam seus pedidos.

Cada cor tem um significado: amarelo é dinheiro; rosa, amor; vermelho, paixão; azul, proteção e saúde; verde, esperança; branco, paz.

Como parte da programação dessa festividade realizada no fim de semana dos dias 28 e 29 de julho, há shows de cantores, taikô (apresentação com o tambor japonês), dança folclórica e variedades.

E neste ano de 2018, houve várias homenagens para os 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil, como mostramos aqui durante a nossa cobertura especial no 21º Festival do Japão, ocorrido nos dias 20, 21 e 22 de julho de 2018.

A Lenda do Tanabata

A origem do Tanabata é baseado em um conto antigo chinês com mais de 2.000 anos:

Era uma vez uma Princesa Tecelã chamada Orihime, filha de Tenkou, o Rei Celestial e um Príncipe Pastor chamado Hikoboshi, que viviam na Via Láctea. Em certo momento se encontraram e se apaixonaram um pelo outro.

Os dois sempre foram muito trabalhadores e responsáveis com seu trabalho, porém desde que começaram a viver um fulminante romance, o jovem casal deixou de cumprir com as obrigações e tarefas diárias como de costume.

Isso provocou a ira no rei Tenkou, que resolveu separá-los em lados opostos do rio Amanogawa (Via Láctea). Orihime chorou e implorou muito a seu pai, que se comoveu e concordou em deixá-los se encontrar somente uma vez por ano, no dia 7 do mês 7 do calendário lunar, sendo representados pelas estrelas Vega e Altair.

Em agradecimento à dádiva recebida, o casal atende aos pedidos vindos da Terra, feitos em papéis coloridos (irogami) e pendurados em bambus (sassadake).

Na mitologia japonesa, este casal é representada por duas estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu).


Fontes: Sites https://www.japaoemfoco.com/http://www.culturajaponesa.com.br/


Entre no nosso grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/spdagaroa/ e seja um membro para saber em primeira mão das nossas matérias recentes e outros conteúdos exclusivos!
The following two tabs change content below.
Redação SP da garoa
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa! Tudo sobre cotidiano, cultura, história, turismo e gastronomia da nossa terra da garoa.
Redação SP da garoa

Latest posts by Redação SP da garoa (see all)

Comentários

Comentários

Tagged