Coreias: curiosidades dos países ainda divididos e da colônia coreana em SP

SP da cultura SP da gastronomia SP da história

Coreias: o que sabemos dos países ainda divididos e da colônia coreana em SP?
Veja a seguir um pouco sobre as Coreias, do que consegui apurar de um jantar especial que participei num restaurante típico, e também, do que já conhecia.

As Coreias no programa da GloboNews

(Reprodução Facebook)

Os dois países marcados pela separação política, ideológica e até sociocultural, viraram tema da nova temporada do programa ‘Que Mundo É Esse’, dividido em quatro episódios e que começam a ser exibidos todas as terças-feiras (10, 17, 24 de abril e 1º de maio), às 21h30, no canal pago GloboNews.

André Fran, Felipe UFO e Rodrigo Cebrian foram os repórteres que registraram e idealizaram essas filmagens e entrevistas (de modo bem informal) para nos evidenciar as disparidades entre as Coreias do Norte e do Sul, ainda separadas desde a Segunda Guerra Mundial.

 

Entrando no clima para entender a cultura coreana

Eu com o jornalista André Fran no evento de divulgação da nova temporada do “Que Mundo É Esse” ocorrido no restaurante coreano de SP, BiCol

Foi em um jantar especial do qual fui convidado, promovido em um restaurante coreano, o BiCol 빛골, localizado no bairro Aclimação (onde a primeira leva da colônia coreana se estabeleceu por aqui em SP) que pude assistir em primeira mão, o primeiro episódio com as presenças dos repórteres.

André e Rodrigo nos relataram algumas das impressões e curiosidades dos países, principalmente da Coreia da Norte, justamente por ser um país mais fechado que controla os seus cidadãos e até os poucos visitantes que se “aventuram” de ir para lá.

E nós daqui, pelo menos do Brasil, o que sabemos restritamente do país, é o que vemos pelas manchetes mundiais que sempre noticiam o seu programa nuclear e os embates entre seu líder Kim Jong-un e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

De cara, eles afirmaram que é muito diferente tudo o que achamos sobre Coreia do Norte, pois ficaram muito impressionados com a cultura, tradição, gastronomia e principalmente com os sistemas de saúde e educação muito bem estruturados pelo Estado (algo que é o “inverso” da nossa realidade brasileira).

Evento da GloboNews para exibição prévia do programa “Que Mundo É Esse” realizado no restaurante coreano de SP, o BiCol (R. Gushiken/SP da garoa)
Os repórteres Rodrigo Cebrian e André Fran relatando as suas impressões sobre as Coreias durante as filmagens do programa (R. Gushiken/SP da garoa)
Equipe da GloboNews, “Que Mundo É Esse” (R. Gushiken/SP da garoa)

Um pouco da cobertura do jantar que participei, onde os repórteres relatam sobre a Coreia do Norte ~ Inscreva-se! Youtube.com/rafagushi

 

Apreciando a gastronomia coreana

Cardápio “Que Mundo É Esse? – Coreias”, elaborado especialmente e oferecido na ocasião do jantar no BiCol (R. Gushiken/SP da garoa)

Se foi um jantar, quer dizer que apreciei muitos pratos diferentes? Isso mesmo! Mas para mim, que já sou acostumado com culinária japonesa, comer a coreana, não me causou estranheza pois elas são bem parecidas.

O que eu conhecia de comida coreana era, até então, o Kimchi, espécie de repolho em conserva e temperado; alguns pratos servidos em tigela, tipo os lamens e risotos; e o churrasco Gengis Khan, carnes que são fritas na hora nessa churrasqueira de formato redondo e convexo.

Veja a seguir algumas das iguarias que comi na noite, tudo estava muito bom e que fartura!

“Twi-Kim man-du”, guiozas fritos à moda da casa (R. Gushiken/SP da garoa)
“Du-bu kim-tchi”, tofu com carne suína apimentada temperado à moda da casa (R. Gushiken/SP da garoa)
“Bó-sót bok-um”, Cogumelos shimeji temperados à moda da casa (R. Gushiken/SP da garoa)
“Bi-bim-bab”, risoto de legumes variados e carne (R. Gushiken/SP da garoa)
Sobremesa: Pangtoa da Melona (marca de picolés sul-coreana), um “sanduíche de sorvete com creme” ou também tipo um “bolo de chocolate gelado” (R. Gushiken/SP da garoa)

A Coreia é aqui também na terra da garoa

Rua José Paulino onde concentra a indústria e o comércio têxtil no Bom Retiro, hoje, é um reduto da colônia coreana (Reprodução)

E não precisamos ir muito longe, pois temos uma colônia coreana representativa e bem “enraizada” por aqui em São Paulo.

A primeira leva de imigrantes a chegar na cidade foi no começo da década de 60, onde se instalou inicialmente na Baixada do Glicério, próxima ao bairro oriental, Liberdade.

Após se estabelecerem no comércio atacadista, principalmente na região do Brás, os coreanos adotaram a Aclimação como seu bairro favorito para moradia, tanto que, até hoje, há muitos estabelecimentos comercias e restaurantes típicos e bem conhecidos.

Mas foi a partir da décadas de 90, que a colônia se estabeleceu com as lojas de confecção feminina e se mudou em massa para o Bom Retiro, especificamente na rua José Paulino, antes conhecida como o bairro dos judeus, árabes e gregos.

A predominância dos coreanos é tanta (são 40 mil de nativos e descendentes permanentes no local) que o bairro hoje é conhecido hoje como “Little Seoul” (“pequena Seul”, em alusão à capital sul-coreana) ou também “Liberdade dos Coreanos“.

Reportagem do “Jornal da Gazeta” sobre a colônia coreana em SP (Reprodução Youtube)

 

A herança cultural coreana no cotidiano paulistano

Centro Cultural Hallyu, dedicado à cultura coreana (Reprodução Site CCH)

Já existe desde julho de 2016, o Centro Cultural Hallyu, situado na rua Guarani (Bom Retiro) e idealizado pela escritora e jornalista Yoo Na Kim, onde recebe exposições e palestras que incentivem o intercâmbio entre as culturas coreana e brasileira.

Você já deve ter ouvido falar do K-Pop (Korean Popular Music), mais que um gênero musical, e sim, um lifestyle, oriundo da Coreia do Sul e muito disseminado principalmente entre os jovens daqui, que marcam encontros semanais no Centro Cultural São Paulo (Vergueiro/Paraíso) para ensaiar as coreografias de bandas e artistas famosos do estilo.


➡ Confira a matéria especial “UM BRASILEIRO NA TERRA DO GANGNAM STYLE: 15 minutos de fama entre os astros do k-pop” que elaborei para o portal “Clichetes


E por fim, a culinária que é um item muito apreciado e bem conhecido entre os paulistanos e turistas, os quais já determinaram alguns restaurantes e estabelecimentos para um roteiro gastronômico obrigatório a seguir.

Começando com o Korea House, localizado na rua Galvão Bueno, Liberdade, onde servem o típico churrasco Gengis Khan coreano, de carnes com cortes tipo de carpaccio, marinadas e fritas na hora.

Da região da Aclimação na praça General Polidoro, o próprio BiCol onde estive para o evento da GloboNews, oferece até uma ambientação típica que imita um tatame com mesas baixas, sendo até necessário que você tire os calçados para entrar literalmente no clima da cultura.

E por fim, do Bom Retiro, o Café Turismo Together que fica na rua Prates. Um aconchegante lugar onde você pode, além de desfrutar um café maravilhoso, encontrar pacotes de turismo em grupo para diversos lugares do Brasil.

Ambiente que imita um tatame com mesas baixas do restaurante BiCol, localizado na Aclimação (R. Gushiken/SP da garoa)
Entrada do restaurante BiCol, localizado na Aclimação (R. Gushiken/SP da garoa)

Fontes: Sites Wikipedia, Folha de S. Paulo, Jornal da Gazeta e GloboNews.

 


Serviço – Programa “Que Mundo É Esse – Coreias

Exibido no canal pago GloboNews (consulte o número do canal com a sua operadora) e disponibilizado posteriormente no site GloboSat Playglobosatplay.globo.com/globonews

Rodrigo Cebrian, André Fran e Felipe UFO do “Que Mundo É Esse” para o especial Coreias (Divulgação)

SINOPSE: A equipe do ‘Que Mundo É Esse?’ se divide para entrar na Coreia do Norte por terra e pelo ar. André Fran, Felipe UFO e Rodrigo Cebrian seguem o roteiro da agência nacional de turismo norte-coreana e desvendam detalhes da realidade da capital Pyongyang. O tom de aventura pode ser creditado ao fato de o regime norte-coreano não ver com bons olhos a presença de jornalistas estrangeiros no país. As gravações são marcadas por uma estética mais próxima das filmagens amadoras de turistas. E ainda: as luzes, o trânsito e o comércio vibrante da Coreia do Sul, bem diferentes da vizinha ao norte.

Livre – Todas as terças-feiras (10, 17, 24 de abril e 1º de maio) às 21h30
Hashtags para as redes sociais: #QueMundoÉEsse #GloboNews

Arte divulgação

 

Story printado do perfil do André Fran, mostrando a “nossa mesa”, com a presença de outros influenciadores de SP. Agradeço imensamente a todos envolvidos por essa ocasião especial! (Reprodução Instagram)

 


Entre no nosso grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/spdagaroa/ e seja um membro para saber em primeira mão das nossas matérias recentes e outros conteúdos exclusivos!
The following two tabs change content below.
Rafael Gushiken

Rafael Gushiken

Idealizador e editor-chefe at São Paulo da garoa
Rafael Gushiken é o idealizador e editor-chefe do portal São Paulo da garoa, para o qual seleciona as melhores dicas sobre cotidiano, cultura, história, turismo e gastronomia da terra da garoa; com a realização de exclusivas coberturas jornalísticas de eventos e passeios de interesse ao público paulistano e paulista em geral. É publicitário de formação, especializado em Marketing e Conteúdo Digital, Assessoria de Imprensa e Relações Públicas; e se "aventura" como fotógrafo e curador cultural.

Comentários

Comentários

Tagged