SP da cultura SP da literatura

Videoclipe gravado no centro de SP, explora a relação entre o homem e a cidade

O videoclipe “Braços de Cimento” que é faixa do novo disco “Calma Karma” do músico paulistano Daniel Zé,  se passa nas ruas do centro de São Paulo.

Com roteiro e direção de Cauê Procópio, o curta mostra lugares já bem peculiares como a Praça Ramos de Azevedo, a fachada do Theatro Municipal, a Galeria do Rock, o Viaduto do Chá e as ruas do entorno da São Bento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A música explora a relação entre o homem e a cidade grande, da mesma forma, que o cantor sente a sua própria relação com São Paulo:

A ideia é de como a cidade pode mudar as pessoas. No clipe, o fato de uma criança ingênua andar pelo centro de São Paulo à noite pode causar preocupação, mas o final mostra que o verdadeiro terror é a transformação que a cidade pode trazer

Sendo assim, é evidente visualizar no clipe as mudanças que a cidade pode nos trazer em tão curto espaço de tempo, convivendo na pressa constante e na loucura que está sempre presente em toda cidade cosmopolita.

Veja a seguir o vídeo e a letra:

Braços de Cimento (Daniel Zé)

A cidade me abraça com os seus
braços de cimento fervidos no sol
Brincamos que não consigo sair
Brincamos que ela não quer me largar

O velho que ainda não sou eu
Sempre sempre finge respeitar
As decisões do jovem que já não sou
As dúvidas que nunca vou sanar
Não me aquece saber que não estou só
Olho pro mundo e vejo que ele se ajustou
ao desasjuste

Olho pro mundo e vejo que não estou só
Eles me pedem que eu não me assuste só
que me ajuste
mas me assusto quando vejo sangue fresco
em seus dentes


PERFIL: DANIEL ZÉ


Começou aos sete anos de idade, quando, deslumbrado com o “boom” do rock da década de 80, arriscava os primeiros acordes no violão. A brincadeira de tocar o instrumento era comum, mas quando viu a banda Guns ‘N’ Roses no Rock in Rio (1991) não teve mais dúvida de qual profissão queria seguir: músico. “Naquela época eu queria ser o Slash”, brinca. Estudou música no conservatório Universidade Livre de Música (ULM), onde teve aulas com o renomado professor Olmir Stocker, o Alemão.
Participou ativamente de bandas como, por exemplo, Killers, Red Fox e Clave de Clóvis. Em 2013, seguiu em carreira solo. Lançou o primeiro disco, “Memórias Meio Inventadas”, em 2014. No ano seguinte, lançou os singles “Não” e “Alessandra Negrini e Eu”, que estão disponíveis no YouTube. Daniel Zé é rock n roll, mas carrega influências de música brasileira, original funk e indie.

Reprodução Instagram

Canal no YT: clique aqui
https://www.facebook.com/Danielzeoficial/
https://www.instagram.com/danielzeoficial/
http://www.danielze.com.br/


Aproveite para conhecer o nosso grupo no Facebook, clique aqui e seja um membro para saber em primeira mão das nossas matérias recentes e outros conteúdos exclusivos!

The following two tabs change content below.
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!

Comentários

Comentários