SP ilustrada

ENTREVISTA: Eduardo Kobra e o novo mural na Faria Lima

Foto: Divulgação/Fernando Brisolla

Em sua recente obra entregue para a cidade de SP, o mural da Faria Lima (fotos acima) que homenageia o ciclismo, o artista urbano Eduardo Kobra concedeu uma entrevista exclusiva para o São Paulo da garoa.

Fizemos esse bate-papo em 5 de setembro de 2016, dia do evento da entrega, realizado no próprio Ibis Styles Faria Lima (Accor Hotels) onde ele fez esse trabalho artístico na empena (parede lateral) do hotel voltada para a avenida Faria Lima, altura da rua Tavares Cabral em Pinheiros.


(Trechos do dia do evento de inauguração realizado no Hotel IBis Styles Faria Lima ~ Crédito para vídeo captado via drone: Fernando Brisolla)

Evento da entrega do mural em homenagem ao ciclismo, realizado no dia 05.09, com destaque para Patrick Mendes, CEO da AccorHotels ~ Fotos: Rafael Gushiken / SP da garoa

 


A Entrevista (05.09.2016)

Kobra nos revela um pouco da sua memória afetiva a respeito desse lugar em específico da avenida Faria Lima, a sua trajetória de mais de 20 anos e os próximos projetos.

Recentemente, ele entrou para o livro dos recordes, o Guiness, pela sua obra “Etnias – Todos Somos Um” realizada no Boulevard Olímpico no Rio de Janeiro para as Olimpíadas, como o maior mural grafitado do mundo.

Confira a entrevista exclusiva!

Eduardo Kobra ~ Foto: Rafael Gushiken / SP da garoa

SP da garoa: O que essa região de Pinheiros (bairro da zona oeste) representa para você?

Kobra:

Aqui nesse pedacinho da cidade é um lugar que me traz boas lembranças, pois foi ali do outro lado da avenida (Faria Lima), que eu trabalhei numa agência bancária (Caixa Econômica Federal), e justamente ali que eu tomei a decisão que mudou a minha vida, de ter escolhido um caminho sem “muito futuro” (ironizando) que era o da arte.

 

SP da garoa: E hoje, aqui (av. Faria Lima), você tem uma assinatura artística que simboliza uma identidade cultural da cidade de SP.

Kobra:

Sim, estar voltando hoje aqui e vendo uma obra minha sendo entregue é muito emocionante, pois naquela época, ainda não tínhamos essa perspectiva sobre a arte de rua que temos hoje, com vários exemplos de artistas renomados.

Na minha geração, eram poucos nomes em que nos espelhávamos, somente os americanos, Keith HaringJean-Michel Basquiat, que já tinham um êxito, e eu, jamais pensaria que teria esse mesmo reconhecimento mundial como eles tiveram, até hoje, eu mesmo fico surpreso.

 

SP da garoa: E como você explica essa sua repercussão internacional? Você até entrou recentemente para o Guiness, o livro dos recordes.

Kobra:

Estou com vários trabalhos internacionais, em vários lugares do mundo que não esperava estar fazendo. Nos Estados Unidos, particularmente, eu sempre me dediquei para chegar lá, tanto que, já tenho 40 murais por lá.

Agora, nos outros lugares, nos cinco continentes, eu não esperava chegar! (risos).

 

SP da garoa: E se for pensar, tudo isso aconteceu em um curto período de tempo, a sua arte alcança facilmente as pessoas. O que você atribui a essa proeza, elas se identificam com isso?

Kobra:

Não sei te dizer o que aconteceu para as pessoas terem aceito a minha arte tão rapidamente. Só posso te afirmar, de certeza, que sempre me dediquei muito, estou há 28 anos nisso, e sempre estou querendo aprimorar o meu trabalho.

O que posso atribuir a esse êxito repentino, é por eu ser hiperativo, eu acho, tenho essa inquietação de sempre estar querendo fazer mais e me superar, só que tenho que desacelerar também, às vezes, para poder administrar todos esses convites que recebo. 

 

SP da garoa: Você está para viajar, não é?

Kobra:

Estou indo para a Itália (Ravenna), para pintar um mural sobre Dante Alighieri, e depois, vou para Amsterdã fazer um da Anne Frank.

E tudo isso, é um privilégio estar assim nessa rotina, sempre tenho essa mesma motivação de quando fazia os meus primeiros trabalhos.

Claro, que também, fico de ‘saco cheio’ do que tô fazendo (risos) e muitas pessoas não sabem, mas possuo projetos diferentes, justamente para eu poder circular em várias frentes de trabalho.

 

Kobra já realizou as entregas dos murais na Itália e Holanda conforme havia informado:

Mural realizado na cidade de Amsterdã, Holanda, em homenagem à Anne Frank ~ Foto: Divulgação

DICA! Confira a cobertura do Holandesando, projeto da nossa correspondente internacional, Roberta Landeweerd, que fez uma transmissão ao vivo pela página do Facebook e também deu mais detalhes sobre essa parceria do Kobra lá em Amsterdã nessa super matéria especial: clique aqui!


(Vídeo da transmissão ao vivo por Holandesando ~ Roberta Landeweerd)
Mural realizado na cidade de Ravenna, Itália, em homenagem a Dante Alighieri ~ Foto: Divulgação

 


Perfil ~ Eduardo Kobra

Kobra é um expoente da neo-vanguarda paulistana. Seu talento brota por volta de 1987, no bairro do Campo Limpo com o pixo e o graffiti, atribuídos ao movimento hip hop, que se espalhava pela cidade.

Com os desdobramentos que a arte urbana ganhou em São Paulo, ele derivou com o Studio Kobra, criado em 95, para um muralismo original e inspirado em muitos artistas, especialmente nos pintores mexicanos e no design do norte-americano Eric Grohe, e sendo assim, Kobra se beneficiaria das características de artista experimentador, bom desenhista e hábil pintor realista.

Desde 2006 já foram entregues cerca de 30 murais em avenidas e ruas de sua autoria. Tornou-se conhecido pelo seu projeto “Muro das Memórias”, no qual faz releituras de cenas da São Paulo antiga, como o muro de 1.000 m² na avenida 23 de maio que foi entregue para a cidade, em seu aniversário de janeiro de 2009. No de 2013, Kobra fez a impressionante obra “Oscar Niemeyer” na avenida Paulista.

Eduardo Kobra começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como um muralista. Ele também sempre se dedicou a outros projetos, como surpreendentes obras em 3D e o “Greenpincel” que mostra (ou denuncia) imagens fortes de matança de animais e destruição da natureza.

O projeto mais recorrente dele, é o de homenagens às personagens que marcaram a história, em diferentes áreas, como Albert Einstein, Nelson Mandela, Madre Teresa de Calcutá, Abraham Lincoln, Maya Plisetskaya Salvador Dali, Basquiat, Frida Kahlo e Andy Warhol.

 


Rafael Gushiken é o idealizador do São Paulo da garoa, que consiste em ser um projeto colaborativo ou um coletivo de divulgação do cotidiano paulistano por meio de várias expressões artísticas. Conheça o Instagram.com/spdagaroa e o Facebook.com/spdagaroa. Use a hashtag #spdagaroa se for fazer cliques nas mídias sociais!

Agradecimentos a Kobra, Airton Gontow, Fernando Brisolla e todos do Ibis Styles Faria Lima!

The following two tabs change content below.
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!

Comentários

Comentários