SP da cultura

“Broadway da garoa”, a São Paulo dos musicais

image

por Rafael Gushiken idealizador do @spdagaroa☔ 🎵 🎭  ~

O @saopaulodagaroa​ conferiu alguns musicais que estrearam neste mês de março, e resolvemos montar um roteiro para que facilite a todos de conhecê-los e irem conferi-los, pois estamos presenciando um momento de efervescência do teatro musical, tanto dos musicais adaptados da Broadway, como os das montagens nacionais.

Confira abaixo com exclusividade do São Paulo da garoa, alguns trechos gravados, fotos, as nossas considerações, e também, as recomendações de outros musicais que entraram em cartaz:

 


1. “MEU AMIGO, CHARLIE BROWN” em cartaz no Teatro Shopping Frei Caneca até 24 de abril

(Trailer/Chamada oficial + Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa)

Todos conhecem as tirinhas em quadrinhos “Peanuts”, popularmente conhecido no Brasil como “Minduim” ou “A Turma do Charlie Brown”, do cartunista mais famoso do mundo, Charles M. Schulz.

Tirinhas que foram adaptadas para várias formas de entretenimento, como em séries, especiais para TV, livros, discos, parque temático, recentemente em filme lançado pela FOX (“Charlie Brown e Snoopy – The Peanuts Movie”), e por fim, também teve uma versão para o teatro musical.

E é um dos musicais com maior número de montagens na história do teatro americano, off-Broadway e on-Broadway, o espetáculo “You’re a Good Man, Charlie Brown” agora está nos palcos brasileiros como “Meu Amigo, Charlie Brown”.

O São Paulo da garoa já fez um especial sobre toda a trajetória desse musical, dos bastidores até a sua estreia em 5 de março, a convite do próprio protagonista que interpreta o personagem Charlie Brown e também produtor do espetáculo, Leandro Luna. Confira tudo, clicando aqui! ~ E em breve, a matéria com a entrevista do ator Mateus Ribeiro, que interpreta o Linus!

image
image
image
image
image

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa ~ fotos com o elenco, destaques para Leandro Luna, Tiago Abravanel e Alonso Lopes, o diretor e coreógrafo)

 

~ Motivos para ver esse espetáculo ~

  • Se você viu o filme no começo deste ano, aproveite que as histórias e as cenas abordadas nele estão fresquinhas em sua memória e vá vê-las encenadas no palco, e acredite, no teatro é muito mais comovente e encantador, pois o elenco, o cenário e os números musicais estão impecáveis!
  • Você pode achar que é um mero musical infantil, mas não encanta somente as crianças, e sim, pessoas de todas as faixas etárias, ou seja, um musical para toda a família, afinal, as histórias da Turma do Charlie Brown vêm encantando gerações desde os anos 50.
  • É a volta de Tiago Abravanel aos palcos que interpreta o cão Snoopy. Ele é o famoso neto de Sílvio Santos, porém, mais presente nas novelas da emissora concorrente, Rede Globo. Também conhecido dos musicais, o mais famoso foi “Tim Maia – Vale Tudo” no qual interpretou o próprio cantor.

2. “O MUSICAL MAMONAS” em cartaz no Teatro Fecomércio – Sala Raul Cortez até 29 de maio

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa)

O ano de 2016 marca vinte anos que nos comovemos com o acidente aéreo na Serra da Cantareira que interrompeu a carreira meteórica de apenas oito meses e em pleno auge da banda Mamonas Assassinas.

Dinho, Bento, Júlio, Samuel e Sérgio, os cinco meninos de Guarulhos, com um único álbum lançado viraram o cenário da música brasileira de ponta cabeça com o seu rock escrachado de letras bem humoradas, e que mostravam também, total irreverência nos palcos e fora deles.

Agora, imagine se os Mamonas pudessem contar a sua própria história? E foi em cima dessa pergunta que o dramaturgo Walter Daguerre (mesmo autor do musical “Jim”, sobre Jim Morrison) com a direção do renomado diretor José Possi Neto (irmão da cantora Zizi Possi) montaram um espetáculo que faz uma grande brincadeira com o gênero musical biográfico, exatamente para transmitir o mesmo escracho característico da banda:

“Os Mamonas Assassinas para mim, foram como os cômicos da chanchada brasileira, da época dos filmes da Atlântida, eu vejo nas letras deles o mesmo humor ingênuo, que fala de sacanagem mas de natureza pura, como nas músicas de Carmem Miranda e Lamartine Babo.”

Assim afirmou Possi na coletiva de imprensa, e acrescenta sobre as virtudes da banda que o motivaram a realizar esse musical:

“Eles eram como a Dercy Gonçalves, falavam palavrão mas não ofendia a ninguém, e isso que era bonito e legal, assim como eles falavam do gay e não eram agressivos e homofóbicos, pois assumiam em si esse personagem, o ‘Robocop Gay’, como também assumiram o português da padaria e interpretaram o ‘Vira-Vira’, tanto que eles foram disco de ouro em Portugal na época.”

Possi afirmou que antes mesmo da estreia, o espetáculo já estava com uma grande procura do público, e ele explica que isso é uma constatação de que os Mamonas ainda permanecem na memória afetiva das pessoas e continuam a cativar as novas gerações.

image
image
image
image
image

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa ~ fotos com o elenco e o diretor José Possi Neto)

 

~ Motivos para ver esse espetáculo ~

  • O elenco escalado passou por um processo rigoroso de audição e testes, tanto que o ator Ruy Brissac é idêntico ao Dinho em todos os quesitos, na aparência, nos trejeitos e na voz cantando e fazendo aquelas imitações que o próprio fazia do Sílvio Santos, Gil Gomes, entre outros.
  • Outro destaque é o famoso Yudi Tamashiro, interpretando o guitarrista Bento, usa o seu ‘background’ de dançarino para esbanjar talento nas coreografias, e até ele mesmo brincou na coletiva que precisava passar da fase “Playstation” o que causou muitos risos na imprensa presente, pois é a brincadeira que fazem a respeito dele quando foi apresentador de programas infantis da emissora de televisão SBT.
  • O musical traça de forma despojada toda a trajetória da banda, desde quando se iniciaram com o nome “Utopia” até a transformação e aceitação da concepção dos “Mamonas Assassinas”. Há também músicas encenadas das bandas que os influenciaram, como Titãs, Legião Urbana, Engenheiros do Hawaii, Guns’n’Roses e Rush.

3. “OU TUDO OU NADA” em cartaz no Theatro NET-SP (Shopping Vila Olímpia) até 1º de maio

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa)

A montagem brasileira do musical criado a partir de um dos grandes sucessos de bilheteria do cinema nos anos 90, “The Full Monty” (“Ou Tudo Ou Nada”, Reino Unido, 1997), conquistou os cariocas na temporada que esteve no Theatro Net-Rio, e agora, segue em temporada paulistana.

A direção é do ator e diretor Tadeu Aguiar (do premiado espetáculo “Quase Normal”) e o jornalista Artur Xexéo que fez a versão brasileira da adaptação em musical para Broadway (Terrence McNally e David Yazbek).

Ambos contam de como o contexto de “Ou Tudo Ou Nada” continua muito atual e apropriado para a realidade brasileira:

“Esse musical é surpreendente, baseado no roteiro de um filme de 1997
deixa a impressão de que Terence McNally o escreveu ontem: crise
econômica, desemprego e uma discussão sobre o papel do homem e da mulher na sociedade, ou seja, parece que nada mudou nos últimos vinte anos. Mas, como canta Sylvia Massari na pele de Jeanette no espetáculo: ‘as coisas vão melhorar’, e os outros personagens sabem disso e transmitem seu otimismo para a plateia.”

Assim destaca Xexéo, e o diretor Tadeu, acrescenta:

“Sou apaixonado por musicais e acredito que eles têm o poder de deixar tudo mais ‘leve’, e pensando nisso, que procuro temas que precisam ser discutidos, e foi assim com ‘Ou Tudo Ou Nada’, que aborda os personagens enfrentando uma crise econômica, falando da importância de nos despirmos dos nossos medos, de nos enchermos de coragem e de buscarmos o futuro que queremos para nós.”

Entretanto, podemos entender que o ato de “se despir” dos personagens que almejam ser strippers, é uma bela metáfora do sentimento de liberdade e alívio que precisamos! (Risos)

image
image
image
image
image
image
image

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa ~ fotos com o elenco, destaques para Mouhamed Harfouch, Sérgio Menezes, Patrícia França, e o diretor Tadeu Aguiar)

~ Motivos para ver esse espetáculo ~

  • Se você já viu o famoso filme, ou também já assistiu ao musical da Broadway, vale a pena ver essa montagem brasileira, pois concilia o humor do filme com o profissionalismo dos números musicais que está sob a direção de Miguel Briamonte, que já dirigiu as versões de “O Fantasma da Ópera”, “Chicago”, “A Bela e a Fera” e “Les Misérables”.
  • O elenco é vasto, conta com 17 atores e 7 músicos, não ficando aquém de uma produção realizada na Broadway ou em West End. Destaques para Mouhamed Harfouch, Sérgio Menezes, Patrícia França (atriz convidada para o espetáculo) e os atores mirins Xande Valois e Pedro Henriques Motta que revezam o personagem Nathan.
  • E por fim, se quiser ver homens exibindo seus corpos em forma, fazendo gestos e danças sensuais, esse é o seu musical, definitivamente!

4. “ESTÚPIDO CUPIDO” em cartaz no Teatro Gazeta prorrogado até 10 de abril

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa)

Em clima de saudosismo dos anos 60, época da dança twist e
rock’n’roll, e comemorando os cinquenta anos de sua carreira, a atriz Françoise Forton ainda permanece na temporada paulistana com o musical de mesmo nome da novela “Estúpido Cupido
(1976/77, Rede Globo) na qual ela foi protagonista, interpretando a
personagem Maria Tereza ou a Tetê. Assim, ela recorda e explica:

“A novela marcou a minha vida, tenho um carinho muito grande pela
personagem, até hoje, as pessoas comentam dela quando escutam a música
‘Estúpido Cupido’. A Tetê da peça não é a mesma da teledramaturgia, tem o
mesmo apelido, mas não é a mesma história.”

O musical de autoria de Flávio Marinho e com a direção de Gilberto Gawronski,
conta com um elenco de 11 atores no total, interpretando os personagens
na década de 60 em flashback, e ao mesmo tempo, contracenando com os
personagens dos tempos atuais, no ano de 2016.

“Estúpido Cupido (o musical) brinca com a relação do tempo, o ontem e o
hoje. Uma peça que se passa na atualidade, resgatando a ingenuidade, num
descompromisso que tínhamos, ou melhor, o compromisso maior dos anos 60
era de se apaixonar, aí entra a figura e ideia do cupido.”

Detalha o diretor, e Françoise finaliza:

“Dançamos
e cantamos juntos, a comunicação do espetáculo é muito rápida e também
surpreendente. Realizar ‘Estúpido Cupido’ no teatro está sendo um
presente, um prazer imenso!”

image
image
image
image
image

(Conteúdo exclusivo do São Paulo da garoa ~ fotos de Françoise Forton com o elenco + Exposição dos 50 anos de sua carreira)

~ Motivos para ver esse espetáculo ~

  • É
    uma viagem no tempo, o elenco usa figurinos temáticos da década de 60, e
    há uma banda ao vivo em cena que toca músicas da época como os
    inesquecíveis sucessos de Celly Campello: “Banho de Lua”, “Lacinho Cor De Rosa”, “Broto Legal”, e claro, a música-título do espetáculo, “Estúpido Cupido”.
  • Aproveite para ver também a exposição que está no foyer do Teatro Gazeta, intitulada de “Françoise Forton – A incansável guerreira da arte”, traça em fotografia os cinquenta anos da carreira da atriz, com os seus personagens marcantes no teatro, televisão e cinema.
  • Venha
    celebrar junto com a atriz essa comemoração, ela está em plena forma,
    dançando, cantando e interpretando, com toda a energia parecendo uma
    menina. E Françoise não para, atualmente está envolvida nas gravações de uma
    série, “Não Vem Que Não Tem”, que será exibida no canal pago FOX.

5. OUTROS MUSICAIS QUE NÃO VIMOS, AINDA!, MAS RECOMENDAMOS:

 

Gilberto Gil, Aquele Abraço – O Musical ~ O poeta, a canção e o tempo. Espetáculo atravessa a trajetória musical do cantor e compositor que em
mais de 50 anos de carreira lançou quase 60 discos e se consagrou como
um dos maiores nomes da música nacional e internacional. Curta temporada, até dia 10 de abril no Teatro Procópio Ferreira em São Paulo.

image

( Fonte: Site Oficial / Foto: Divulgação )


Rita Lee Mora ao Lado – O Musical ~
Após percorrer o país com grande sucesso de mídia e de público, espetáculo
estrelado por Mel Lisboa e grande elenco retorna a São Paulo para uma
mini temporada de despedida no Teatro Vivo nos quatro fins de semana do
mês de abril.

image

(Fonte: Site Oficial / Foto: Divulgação)

We Will Rock You Brasil ~ Grande sucesso mundial já foi visto por mais de 15 milhões de pessoas em 17 países. A história de We Will Rock You começa 300 anos no futuro. A terra é
agora controlada por uma companhia chamada de Global Soft. A
globalização é completa e a individualidade é um taboo. Todos assistem
os mesmos filmes, usam as mesmas roupas e pensam as mesmas coisas. A
música é gerada pelos computadores da Global Soft, o rock não é mais
escutado e todos os instrumentos musicais foram banidos. A esperança de
liberdade reside em um pequeno grupo, os Bohemians, que esperam um herói
que os lidere para trazer o rock de volta às vidas das pessoas. O musical inaugura o novo Teatro Santander.

image

(Fonte: Site Oficial / Imagem: Divulgação)


Cinderella – O Musical  ~
Em cartaz no Teatro Alfa, sob a direção de Charles Möeller e
Claudio Botelho, que inicialmente estava com Ulysses Cruz e, por divergências com a produção, abandonou o projeto
junto da atriz Cassia Kis, a qual faria a madrasta, e foi substituída por Totia Meirelles, e o papel título é vivido pela Bianca Tadini. O roteiro original de Cinderella, escrito por Hammerstein, foi
modernizado e adaptado para os palcos da Broadway por Douglas Carter
Bean. A história é de uma empregada doméstica que virou
princesa, misturando comédia romântica com elementos clássicos dos
contos de fadas.

image

(Fonte: Site Oficial / Imagem: Divulgação)


Wicked – A História Não Contada das Bruxas de Oz ~
Classificado como “musical Blockbuster”, a versão brasileira conta com Jonatas Faro e grande elenco. Wicked é um espetáculo que aborda a história das Bruxas de Oz, começando bem antes da chegada de Dorothy,
e terminando um pouco depois da partida da mesma. Além da história das bruxas, há também as dos personagens de “O Mágico de Oz”, como o homem de lata, o leão, o espantalho e até o próprio
mágico. Em cartaz no Teatro Renault.

image

(Fonte: Site Oficial / Imagem: Divulgação)

Urinal – O Musical ~ Uma terrível seca, época conhecida como “os Anos Fedidos”, acabou com
toda a água e dizimou os banheiros particulares. Para fazer xixi é
preciso pagar, e quem infringir essa severa lei é mandado para a colônia
penal chamada “Urinal”. Tudo corre bem até que o jovem Bonitão, incitado pela bela Luz,
inicia uma revolta popular que pode mudar o destino de tudo e de todos
nesse divertido musical, sucesso de crítica e público em 2015. Último fim de semana em São Paulo, no Teatro Porto Seguro.

image

(Fonte: Site Oficial / Imagem: Divulgação)


Agradecimentos a todos da Morente ForteCélia, Beth, Thaís e Daniela; Néctar Cultural – em especial Leandro Luna e, por fim, ao ator Mateus Ribeiro.

The following two tabs change content below.
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!

Comentários

Comentários