SP da cultura SP da literatura

Crônicas e narrativas musicais sobre a terra da garoa

O cantor Pedro Pastoriz, o conhecido integrante da banda folk Mustache e os Apaches, gravou seu primeiro disco solo, inteiramente dedicado à cidade de SP!

 

A post shared by Pedro Pastoriz (@pedropastoriz) on


(Restaurante Lótus, conhecido vegetariano na região central, o preferido do cantor que até virou uma das faixas desse álbum solo ~ Reprodução https://www.instagram.com/pedropastoriz/)

Em “Projeções”, Pedro Pastoriz encontra a cidade de São Paulo. Transita por lugares inesperados, faz crônicas sobre o concreto, a urbanicidade, a beleza dos quadrados e dos planos diretores, fala sobre as múltiplas possibilidades de um grande centro urbano.

A primeira música que compus desse disco foi ‘Projeção’, foi por isso também que a escolhi como primeiro single, ponto de partida dessa história“,

revela Pedro. Depois do repertório se desenhar melhor, o músico compreendeu esse material como uma série de projeções de assuntos, personagens e dilemas pessoais, diante de sua experiência e memória afetiva com a nossa terra da garoa.

Restaurante Lótus” abre o disco, transformando fatos do cotidiano em reflexões urbanas:

No centro de São Paulo há esperança, pra quem não vive na agenda do medo e da desconfiança“,

diz a letra, e Pedro relembra:

É uma música sobre a dificuldade de encontros no centro de um grande espaço urbano e desse lugar estrangeiro que junta todo tipo de imigrantes, de trabalhadores do bairro. Foi uma forma de demonstrar carinho por esse lugar, o Restaurante Lótus

Quadrados, padrões, etc.” foi feita quando Pedro subiu no alto do terraço Itália e contemplou a cidade:

Queria exaltar a beleza dos quadrados e desses padrões que ficam muito claros pra quem vê a cidade de cima. O quadrado perfeito é uma forma ausente na natureza e é sobre o que as cidades são feitas. Ainda assim, fala de uma cidade que não funciona muito bem, com grandes monumentos de concreto e falta de sombras ou bancos pra sentar

Escute todas as faixas de “Projeções”, clicando aqui!

Disco de estréia de Pedro Pastoriz, “Projeções”.

Gravado entre julho e agosto de 2016 no estúdio Canoa
Mixado por Gui Jesus Toledo, produzido por Gui Jesus Toledo e a banda
Masterizado por Fernando Sanches no estúdio El Rocha
Arte e diagramação por Talita Hoffmann
Selo Risco.

Ficha Técnica:
André Vac – guitarra
Arthur Decloedt – baixo
Pedro Pastoriz – voz e guitarra
Tim Bernardes – bateria


Sobre Pedro Pastoriz:

image

(Divulgação)

Pedro é integrante da banda Mustache e os Apaches, rodou pela cidade com a primeira formação de seu trabalho solo (Tim Bernardes, Arthur Decloedt e Felipe Faraco), partiu para o Tennessee para gravar duas músicas direto em vinil na cabine da Third Man Records (direct cut), voltou para o Brasil, gravou um álbum inteiro dessa mesma forma com Arthur Joly, circulou por São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e foi até Berlim com seu show solo. Agora está trabalhando no lançamento do seu mais recente álbum, “Projeções”.

https://soundcloud.com/pedropastoriz
https://www.facebook.com/pedropastoriz/
https://www.instagram.com/pedropastoriz/
http://pedropastoriz.com/

PRÓXIMOS SHOWS:


Rafael Gushiken é o idealizador do São Paulo da garoa, que consiste em ser um projeto colaborativo ou um coletivo de divulgação do cotidiano paulistano por meio de várias expressões artísticas. Conheça o Instagram.com/spdagaroa e o Facebook.com/spdagaroa. Use a hashtag#spdagaroa se for fazer cliques nas mídias sociais!

Agradecimentos especiais a Flora Miguel!

The following two tabs change content below.
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!

Comentários

Comentários