SP da história

ESPECIAL Prédios de São Paulo: Conjunto Nacional (1956)

O Conjunto Nacional ocupa toda uma quadra da avenida Paulista, em São Paulo. Foi projetado por David Libeskind quando tinha 26 anos, no final de 1954.

O partido do projeto, uma lâmina horizontal como grande galeria e outra vertical com apartamentos e escritórios, tornou-se um modelo de cidade.

O edifício adquiriu dimensão urbana, por sua escala e qualidades, e nos faz pensar sobre a legislação urbanística que impediu outras experiências como essa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi proposta a continuidade do passeio público coberto por todo o conjunto, gerando espaços de uso coletivo. Sobrepõe usos que garantem animação, além de estabelecer várias cotas como desdobramentos destas atividades.

Assim, interliga o subsolo a jardins no quinto piso. As quatro galerias internas se encontram em um espaço central onde estão as prumadas de circulação vertical, compostas por rampas, elevadores e escadas rolantes.

As rampas foram cobertas, no nível do terraço-jardim, por uma cúpula geodésica que permite a passagem de luz natural.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Toda a estrutura da cúpula é de alumínio. O desenho foi inspirado nos trabalhos que Buckminster Fuller vinha desenvolvendo. A transposição não foi simples, o cálculo da estrutura, de aproximadamente 30m de vão, demandou grande precisão.

O engenheiro Hans Eger viu o anteprojeto de Libeskind publicado e procurou o arquiteto, oferecendo seus trabalhos, que foram logo aceitos. A partir de um módulo hexagonal foi montada a volumetria, arrematada com uma única peça pentagonal de concreto no topo.

Esta peça se apoia no bloco elíptico que concentra a circulação vertical. Placas de plástico e lã de vidro foram moldadas pela fábrica de plásticos Goyania, especialmente para este projeto.


~ FICHA – CONJUNTO NACIONAL ~


Arquiteto: David Libeskind
Construtor: Gregory Warchavchik
Ano da Construção: 1956
Projeto Originalhttp://www.arquivo.arq.br/conjunto-nacional
EndereçoAv. Paulista, 2073 – Consolação

(Foto: Carolina Belem)

Fonte: Site Revista aU no texto de Fernando Viégas e Fotos de Carolina Belem – Conteúdo publicado originalmente no site http://refugiosurbanos.com.br, responsável pelo projeto cultural dos livros “Prédios de São Paulo”


~ LIVROS PRÉDIOS DE SÃO PAULO ~


Este slideshow necessita de JavaScript.

Para adquirir os volumes do livro Prédios de São Paulo é simples! Escreva um e-mail para matteo@refugiosurbanos.com.br e lhe enviaremos todas as instruções para receber seus exemplares!

LANÇAMENTO DO VOLUME 3: 16 de Dezembro 2017 (sábado) no Museu da Casa Brasileira, das 14h às 18h – clique aqui e confirme a sua presença no evento!

 


Entre no nosso grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/spdagaroa/ e seja um membro para saber em primeira mão das nossas matérias recentes e outros conteúdos exclusivos!
The following two tabs change content below.
Prédios de São Paulo
Criada em 2014 por Matteo Gavazzi, de 29 anos, a iniciativa cataloga imagens e informações históricas de edifícios da capital paulista. Já foram publicados, na página do Facebook e em dois volumes da série de livros Prédios de São Paulo, relatos descomplicados sobre aproximadamente 300 edificações. Um verdadeiro documento histórico e colaborativo sobre a memória e o patrimônio de São Paulo. Integram hoje a equipe: Matteo Gavazzi, Milena Leonel, Ana Clara Queiroz, Carolina Mossin e Emiliano Hagge.
Prédios de São Paulo

Latest posts by Prédios de São Paulo (see all)

Comentários

Comentários