SP da cultura

São Paulo do Jazz & Blues

ESPECIAL JAZZ & BLUES NA TERRA DA GAROA 🎷

image

Nessa edição do Roteiro Cultural abordamos: um festival internacional acontecendo em São Paulo, o Sampa Jazz Festival; a entrevista que fizemos com o trio paulistano Hammond Grooves; e algumas casas de shows e bares especializados no jazz, blues e afins. Confira abaixo!

 


~ Sampa Jazz Festival ~ de 12 a 27 de maio em SP e Ubatuba

image

(Imagem: Divulgação)

Um festival dedicado ao jazz, no qual o público paulistano e da baixada santista poderá desfrutar disso em diferentes formatos, pois além de shows de grandes bandas de jazz e suas dissidências, há também filmes, painéis e debates sobre o gênero na programação.

image

image

(Espaço Itaú de Cinema com destaque para o stand do Le Jazz Brasserie instalado para o festival / Foto: Rafael Gushiken para São Paulo da garoa)

Em São Paulo, o Espaço de Itaú de Cinema localizado na Rua Augusta, abriga a programação de filmes. Destacamos “Samba & Jazz” (2015) de Jefferson Mello, um documentário que evidencia a sinergia entre o samba e o jazz e as cidades do Rio de Janeiro e Nova Orleans (considerada o berço do jazz). E também “Bird” (1988), dirigido pelo famoso ator Clint Eastwood, o filme se baseia na biografia do músico CharlesBirdParker, um dos mais famosos jazzman americanos que teve a sua arte e vida, cercadas de drogas, álcool e amores.

image
(Bixiga 70 / Foto: Divulgação)

Na parte de shows, o público paulistano já pôde conferir de graça na Praça do Patriarca as apresentações do DJ KL Jay (ex-Racionais MC’s) com o Projeto Coisa Fina e a big band Bixiga 70 (banda que já cobrimos um show). Em Ubatuba, eles se apresentarão nos dias 26 e 27 de maio no palco da Praça da Baleia.

Confira a programação no site oficial e na página do Facebook: http://www.sampajazzfest.com.br / https://www.facebook.com/sampajazzfest/

 


~ Hammond Grooves, o trio que adotou um orgão vintage como um integrante da banda ~

image
(Hammond Grooves no JazzB / Foto: Natasha Ramos)

O nome foi inspirado no lendário órgão Hammond B-3, o qual é tocado pelo organista e fundador da banda, Daniel Latorre:

Foi escutando Jimmy Smith que me interessei por esse órgão Hammond, o primeiro que adquiri foi um fabricado na década de 40, ficando na minha casa. Este que eu uso nos shows, modelo B-3 que é o mais conhecido e fabricado na década de 60, comprei na Califórnia (EUA) e trouxe para o Brasil, sou eu mesmo que faço a manutenção dele.

Assim nos explica Daniel, que se apresenta com essa relíquia de órgão nos palcos, desde 2004, ou seja, o instrumento é sempre o centro das atenções.

image
(Hammond Grooves no JazzB / Foto: Rafael Gushiken)

A formação atual conta com Wagner Vasconcelos na bateria e Filipe Galadri na guitarra, e o trio mescla o clássico jazz com ritmos brasileiros:

Começamos tocando covers dos ‘grooves’ dos famosos músicos de jazz que popularizaram esse instrumento, como o próprio Jimmy Smith e Grant Green. Mas também descobrimos que podíamos fazer uns ‘grooves’ nossos, misturando com baião, maracatú, e meio que virou a ‘nossa marca’ 

Daniel comenta sobre as músicas autorais do Hammond Grooves, como “Funktaztick” (maracatú-jazz), “Chá com Bolo” (baião-jazz) e “Samba da Rede” (samba-jazz). E também nos revela em primeirão-mão que já gravaram em estúdio dois discos mas ainda estão em processo de finalização, e pretendem lançar tudo ainda neste ano.

image
(Hammond Grooves no JazzB / Foto: Rafael Gushiken)

Outro diferencial das apresentações dessa banda, é que entre uma música e outra, Daniel explica os ritmos usados, o funcionamento e história do órgão Hammond, há muitos desses momentos de interação e didática com o público.

A gente gosta de contextualizar tudo, contamos histórinhas para aproximar o público da gente, pois fazendo com que as pessoas entendam melhor o nosso som, nós ficamos mais apreciáveis e mais interessantes.

O trio já se apresentou em vários festivais nacionais e internacionais, e continuamente faz temporadas nas casas de shows e bares do gênero em São Paulo. Fique ligado na agenda da banda divulgada semanalmente em seu site e nas suas mídias sociais: http://www.hammondgrooves.com.br/#services

Hammond Grooves – JazzB, 17/04/2016:
(Link do vídeo no YT: https://youtu.be/aniHVMb7918)

Hammond Grooves com a participação especial da cantora alemã Marey Burns, interpretando “Sweet Love” (Anita Baker) – JazzB, 17/04/2016:
(Link do vídeo no YT: https://youtu.be/6kr_9B8H0uA)

(Entrevista realizada no dia 17 de abril de 2016 após a uma apresentação da banda no Jazz B, região da República, centro de SP. Confira também a entrevista concedida para o nosso parceiro Palco Alternativo: http://www.palcoalternativo.com.br/2016/05/17/os-grooves-do-hammond/)

 


~ As Casas de Shows e Bares de SP para os apreciadores do gênero ~

1. Bourbon Street Music Club ~ Rua Dos Chanés, 127 – Moema, São Paulo, SP

Uma das casas de shows mais antigas da cidade dedicada ao gênero, inaugurada em 13 de dezembro de 1993, com o show do rei do blues,  B.B. King. Já passaram pela casa outras personalidades mundiais da música como Ray Charles, Diana Krall, Wynton Marsalis, Nina Simone, entre outros. A arquitetura do lugar é inspirada na cidade de New Orleans, o que dá o charme e requinte ao ambiente intimista.

image
(Foto: Divulgação)

 

2. Piratininga Bar ~ Rua Wizard, 149 – Vila Madalena, São Paulo, SP

Piratininga é uma homenagem ao primeiro nome da cidade, São Paulo de Piratininga. O bar foi fundado em 1992 em uma casinha centenária, sendo pioneiro na iniciação de “bares temáticos”, cujo tema é São Paulo de antigamente, com o cardápio e o cenário dedicado aos artistas que enalteceram em sua arte a admiração pela nossa cidade, como Mário e Oswald de Andrade, Adoniran Barbosa e Paulo Vanzolini. Apesar do foco em MPB e samba, o bar também ficou conhecido por abrigar artistas de jazz e blues, fixando em sua programação noites e shows exclusivos desses últimos gêneros citados.

image
(Foto: Divulgação)

 

3. Jazz nos Fundos ~ Rua João Moura, 1076 – Pinheiros, São Paulo, SP e
4.JazzB ~ Rua General Jardim, 43 – República/Centro, São Paulo, SP

Como o próprio nome diz, o bar fica escondido nos fundos de um estacionamento no bairro de Pinheiros, e sempre com shows ao vivo, o Jazz nos Fundos busca resgatar a interação entre os músicos e o público em um ambiente mais underground. Recentemente passou por uma grande reforma com um novo palco. E dos mesmos criadores do Jazz nos Fundos, o JazzB surge como um espaço de apreciação musical contando também com um bar bem estruturado e com boa gastronomia. A casa localiza-se ao lado do metrô República, no centro de São Paulo, região que, após décadas de depreciação, renasce como parte importante do eixo cultural da cidade juntamente com o Baixo Augusta.

image
(Foto: Divulgação)

 

5. Jazz na Kombi ~ Projeto itinerante, geralmente ocorre na Rua Iquiririm, 644 – próximo a Praça Elis Regina, Butantã

O Jazz na Kombi é uma iniciativa de amantes do Jazz, em uma ação de
devolver essa arte para seu lugar de origem, a rua. Uma Kombi
customizada estaciona em diferentes lugares da cidade e abre suas portas
para transformar-se em um sistema de som que difunde a pesquisa musical
de seus realizadores, abre espaço para apresentações de músicos e grupos
de jazz, intervenções poéticas e outras manifestações artísticas de rua.

image
(Foto: Divulgação)

 


Agradecimentos especiais a Daniel Latorre (Hammond Grooves). Fontes sobre as casas de jazz: Site SESC-SP e Guia VEJA SP.

The following two tabs change content below.
São Paulo da garoa, São Paulo, que terra boa!

Comentários

Comentários