21º Festival do Japão: Ikesaki nos 110 anos da imigração japonesa

SP da história

Ikesaki estreou no 21º Festival do Japão que celebrava os 110 anos da imigração japonesa e comoveu com seu mega estande que recriava um “túnel do tempo” sobre a história dos imigrantes.

(Foto capa: portal Torii instalado no estande da marca com a presença do fundador Hirofumi Ikesaki no Festival do Japão 2018 / divulgação)

A Ikesaki, famosa hiperloja de cosméticos para profissionais de beleza, participou, neste ano, pela primeira vez do Festival do Japão em grande estilo: com um impressionante estande de 3 mil m², o maior do evento.

Na sexta-feira (20/07) o fundador Hirofumi Ikesaki cortou a fita da festa de inauguração do espaço e deu início aos três dias de celebrações. Logo na entrada, os visitantes passavam por um Torii – tradicional portal japonês que designa sorte aos passantes.

Além de trazer uma enorme variedade de produtos de beleza, o espaço também proporcionou uma série de experiências para o público.

“Túnel do tempo”

A post shared by Ikesaki Oficial (@ikesaki) on

A primeira experiência era proporcionada logo na entrada do mega estande, onde todos se deparavam com um grande túnel, intitulado de “A História do Grupo Ikesaki é a história de um imigrante”, que contava um pouco da história da imigração japonesa no Brasil que, em 2018, celebra 110 anos; como também, os 54 anos do Grupo Ikesaki.

Por meio de uma grande seleção de fotos raras e informações históricas detalhadas, o “túnel do tempo” nos traçava uma narrativa sobre a chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil, os quais atravessaram o globo em 1908 no navio Kasato Maru que desembarcaria na cidade de Santos.

E nessa cronologia, também foi abordada a trajetória da família Ikesaki, ou seja, desde a chegada de Hirofumi ao Brasil em 1934 até os dias de hoje, em que reúne oito hiperlojas no Brasil. Tanto que, havia uma rica memorabilia mostrando a evolução dos produtos de salões de beleza.

Experiências com as marcas

No interior da loja, estandes de importantes fornecedores da marca ofereciam serviços de beleza aos visitantes, muitas delas gratuitas: esmaltaria, maquiagem, penteados, cuidados com a pele e cabelos, barbearia.

O grande diferencial no comércio hoje é promover uma experiência diferente para o consumidor. E isso é, sem dúvida, o maior destaque do nosso espaço aqui no festival“,

comenta Vladimir Bastidas, Coordenador Educacional dos Centros Técnicos Ikesaki, e complementa:

Os visitantes compram os produtos se desejarem, mas com essas demonstrações, têm a certeza de levar para casa produtos de alta qualidade“.

Celso Kamura no mega estande da Ikesaki dentro do Festival do Japão 2018 (Divulgação)

Grandes atrações

A Ikesaki ainda montou um palco com uma programação bastante diversificada nos três dias de festival: shows de mágica, workshops de maquiagem para cosplayers e palestras foram algumas das atividades proporcionadas aos visitantes.

No sábado (21/07), Celso Kamura, o cabeleireiro das estrelas, contou um pouco da sua trajetória profissional e da relação atual das mulheres com os cuidados com a beleza.

História de sucesso

Fachada da loja Ikesaki na rua Galvão Bueno, bairro Liberdade (Reprodução)

Fundada em 1964 pelo empresário japonês Hirofumi Ikesaki, a rede de lojas de cosméticos acompanhou a evolução do mercado de beleza e é uma referência no Brasil. Hoje, são oito unidades que oferecem milhares de produtos nacionais e importados, além de cursos para profissionais da área.

O empresário chegou ao Brasil, ainda criança, em 1932. Após trabalhar na lavoura em Bastos, no interior de São Paulo, ele mudou-se para a capital, onde arranjou emprego em uma tinturaria.

Tornou-se dono do negócio nos anos 50. No fim daquela década, com a mudança nos hábitos de vestimenta, que exigiam menos serviços de lavanderia, Ikesaki percebeu que precisava se reinventar e passou a fornecer artigos a salões de beleza.

Em 1964, Hirofumi começou a abastecer com cosméticos, as filhas dos tintureiros que se formavam cabeleireiras. Mas a grande virada aconteceu em 1970, quando inaugurou a loja Ikesaki na Rua Galvão Bueno, 37, na Liberdade (região central).

Loja Ikesaki na rua Galvão Bueno, bairro Liberdade (Divulgação)

O logotipo da Ikesaki preserva as tradições, e é o brasão da família Ikesaki no Japão – as cores vermelho e branco são uma homenagem às cores da bandeira japonesa.

O local virou ponto de encontro dos cabeleireiros da cidade. A história recente do bairro da Liberdade está intimamente ligada a da loja Ikesaki, um dos símbolos da integração dos japoneses na sociedade brasileira.

Além da rede que leva seu nome, Ikesaki, que hoje conta com 5 mil funcionários, também é dono das marcas de secadores e modeladores Taiff, da Ikesaki Design, marca de móveis para salões de beleza e da maior feira de produtos de beleza do país, a Beauty Fair.

Empresário que revitalizou a praça da Liberdade

Veja a matéria publicada no site da Veja SP: clique aqui (Reprodução)

Recentemente, o seu nome foi bem divulgado na mídia devido a sua doação de R$ 200 mil reais para a revitalização da praça da Liberdade no bairro do reduto oriental, pois o próprio alegava que a comunidade japonesa merecia esse presente já que se estava comemorando os 110 anos da imigração da colônia.

 


Serviço – Ikesaki:

Sitehttps://www.ikesaki.com.br/
Redes Sociais:
https://www.instagram.com/ikesaki/
https://www.facebook.com/IkesakiOficial/
Central de atendimento: (11) 3122-6100

 


Entre no nosso grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/spdagaroa/ e seja um membro para saber em primeira mão das nossas matérias recentes e outros conteúdos exclusivos!
The following two tabs change content below.
Renata Santos

Renata Santos

Colaboradora SP da garoa
Renata Santos é jornalista, já foi colaboradora em diversos portais dedicados ao rock 'n' roll e, hoje, "está" de assessora de imprensa promovendo o turismo brasileiro. Ama viagens (só pensa na Finlândia), rock, futebol (VAMOS, SÃO PAULO!!!), boas cervejas e toda a diversidade de experiências que a cidade de São Paulo tem a oferecer.

Comentários

Comentários

Tagged