Concertos GRATUITOS na Cripta da Catedral da Sé

Por: Redação SP da garoa

Imagem: Divulgação 2019/2020 (pré-pandemia)

O projeto

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: Divulgação 2019/2020 (pré-pandemia)

Inicialmente concebido como parte das comemorações dos “100 anos da Cripta da Catedral da Sé“, a série “Concertos Cripta” já organizou 30 apresentações em duas edições ocorridas em 2019 e 2020.

O detalhe irreverente

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: Divulgação 2019/2020 (pré-pandemia)

O palco sempre foi espaços como a cripta da Catedral, por exemplo, os quais nunca tinham sido utilizados para essa função.

O público

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Com 50% da capacidade, sendo que os ingressos são distribuídos gratuitamente uma hora antes do início dos espetáculos que começam às 16h, em todos os sábados de novembro de 2021.

Imagem: Divulgação 2019/2020 (pré-pandemia)

As atrações

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Buscamos manter uma variedade de estilos, gêneros e idades dos intérpretes. Como fizemos nas nossas 30 primeiras apresentações, nas quais tivemos (por exemplo) um jovem musicista de 12 anos (Gabriel Ribeiro) tocando semanas antes dos consagrados pianistas  Clara Sverner (83 anos) e Laércio de Freitas (80 anos).

Aspas do idealizador do projeto “Cem Anos da Cripta”, Camilo Cassoli. Imagem: Divulgação 2019/2020 (pré-pandemia)