Conheça esse cartão postal da região central: Fonte dos Desejos e Monumentos da Praça Ramos de Azevedo

Por: Rafa Gushi

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

A praça

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

Criada após a inauguração do Theatro Municipal em 1911, quando foi dado o nome de "Esplanada do Theatro". Só passou a ter o nome de "Praça Ramos de Azevedo" após a morte do arquiteto (autor do projeto do theatro) em 1928.

A fonte

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

Escultura em bronze, do artista italiano  Luigi Brizzolara (1868-1937), que foi inaugurado  no ano do centenário da independência do Brasil (1922). Tem destaque um conjunto de três impetuosos cavalos alados que arrastam a  Glória do Brasil através dos oceanos.

A fonte

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

Em 1957, o prefeito Adhemar de Barros recebeu a escritora italiana Mercedes La Valle, que lhe entregou um frasco contendo água da Fontana di Trevi, de Roma. Durante cerimônia no Monumento a Carlos Gomes (localizado acima da fonte), o prefeito despejou a água na fonte, como num ato de batismo, dando-lhe o nome de “Fonte dos Desejos”.

Os monumentos

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

O conjunto escultórico que decora a fonte da  Praça Ramos de Azevedo é uma homenagem  da comunidade italiana do começo do século 20:  • ao compositor Antônio Carlos Gomes que fez  tanto sucesso em terras italianas (segundo mais encenado no Teatro alla Scala, de Milão, atrás apenas de Giuseppe Verdi); • e ao Brasil pelo primeiro centenário de sua independência (1922).

Os monumentos

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

“O Guarani” é a mais conhecida ópera de Carlos Gomes, cujo enredo é baseado no romance homônimo (1857) de José de Alencar. É o primeiro grande sucesso de uma obra musical brasileira no exterior, tanto que, a sua primeira encenação teve lugar cativo no alla Scala de Milão (Itália) em 19/03/1870. Nesta escultura em bronze (1922),  o artista Luigi Brizzolara quis retratar o índio Peri  (protagonista da ficção).

A recente restauração

O Brasil teve um enorme fluxo de escravos vindo da África, o que formou grande parte da descendência brasileira. Popularizaram o óleo de dendê e o leite de coco, ingredientes muito presentes na culinária regional do estado da Bahia.

Imagem: R. Gushiken/SP da garoa

Depois de quase 100 anos de sua inauguração, em 2017, a parceria entre a Prefeitura e empresários ligados à comunidade italiana, pelo Italia Per San Paolo (ITA Brasil), recuperou este importante conjunto de esculturas localizado no Vale do Anhangabaú, uma área total de 4,5 mil metros quadrados que foi completamente restaurada.

Saiba+ sobre  essa idealização  [próximo Story]

Arrow Right